Este pêlo branco

Aqui, nesta montanha batem os primeiros matinais raios de sol e quando este desce e se apresenta o luar tem-se a sensação de que nada se apresentou diferente do que já foi, do que é ou que poderá vir a ser. Não espere nada, nem deslumbramento nem desilusão, não é essa a brancura que se pretende.
Anseie o nulo para que atinja o supremo início do tudo de novo.
Muito gosto,
Cabra Branca.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Cada um tem o seu

9 comentários:

  1. Lourenzo, mudar? não é assim tão linear, por norma necessitamos de desgraça para nos sentirmos vivos! é assim....
    Obrigada pela visista ;)

    ResponderEliminar
  2. Triste, mas real!

    Bem escolhido para ilustrar a nossa sociedade! Isso faz-me lembrar alguém...muito mesmo!

    Beijo a sorrir,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Star, fico feliz por não me lembrar (de momento) de alguém que siga algum padrão deste género.
      Beijo

      Eliminar
  3. já alguém dizia que os ratos são sempre os primeiros a abandonar o navio,,,
    ;)

    mas sabes que mais,,,
    mesmo nos piores naufrágios sobram sempre uns destroços pra te agarrares e chegares á ilha paradisíaca que está logo ali há frente,,,
    ;)


    beijo em ti,,,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uma tábuazita qq chega-me bem :)
      Beijo ELSOL

      Eliminar
    2. yeap,,,
      mas se não houver tábua, os anos que passaste na natação dão pra quebrar o galho,,,
      ;)

      Eliminar
  4. É a sociedade que temos, quiçá, a que merecemos :(

    Beijo(ta)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. J, crio esperança em algo menos mau...
      Beijo-TE

      Eliminar