Este pêlo branco

Aqui, nesta montanha batem os primeiros matinais raios de sol e quando este desce e se apresenta o luar tem-se a sensação de que nada se apresentou diferente do que já foi, do que é ou que poderá vir a ser. Não espere nada, nem deslumbramento nem desilusão, não é essa a brancura que se pretende.
Anseie o nulo para que atinja o supremo início do tudo de novo.
Muito gosto,
Cabra Branca.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pretty


bem picante que é o que me está a apetecer...
poderia escrever, vão-se foder, mas não me ficaria bem, logo não escrevi, ignorem por favor.
Hoje, como muitos outros dias, a dedicação ao que quer que seja não me chega. Vão-se foder, diria o Luís que honra qualquer palavrão e ainda se ri dele mesmo. E eu? eu o que quero mesmo é rir de mim e de todos. Sim de ti também que não te conheço ...e não me encham a tola com coisas pouco importantes, nem em forma nem em estilo! Vai daí que não têm mais que fazer? Eu não tenho! E só quero rir-me disso...


2 comentários:

  1. Hummm Então que teus dias sejam recheados de comida mexicana/indiana bem picante e as noites cheias de amor com exclentes fodas (definitivamente não gosto deste palavreado, mas...), fodas essas cheias de estilo e boas formas...E depois de teres a tola mais calma, indunda teu pasto com escritas deliciosas.Beijo maravilhosa amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijo Filipe, o meu leitor sempre atento ;)

      Eliminar