Este pêlo branco

Aqui, nesta montanha batem os primeiros matinais raios de sol e quando este desce e se apresenta o luar tem-se a sensação de que nada se apresentou diferente do que já foi, do que é ou que poderá vir a ser. Não espere nada, nem deslumbramento nem desilusão, não é essa a brancura que se pretende.
Anseie o nulo para que atinja o supremo início do tudo de novo.
Muito gosto,
Cabra Branca.

sábado, 13 de março de 2010

MASó + uma vez!

PARA VOCÊS MEUS QUERIDOS LEITORES, QUE SÃO O ESPELHO NA MINHA ALMA DE CABRA:

5 comentários:

  1. Uma mais, no embalo da voz de Tiago Bettencourt.

    ResponderEliminar
  2. Minha querida Bianca, venho aqui apenas para esclarecer que não sou o LA (como sugeriu num comentário lá para as bandas do J Trolha), sou mesmo a Maria. E se não tenho escrito no meu fio de prumo é porque não me apetece. Ando numa fase em que me aborrece falar com quem não conhecço. E quem eu conheço ainda é pior, parece que só me aborrece. Olhe minha querida, deve ser da PDI...
    Mas LA é que eu não sou e para o melhor e para o pior sou mesmo Mulher.
    Beijo.
    Maria

    ResponderEliminar
  3. MAIS LOGO, um novo capítulo da história de Alice.
    lá no,
    ... continuando assim...


    Aceito , e agradeço as vossas sugestões ... talvez a letra esteja pequena... talvez o blogue possa estar confuso.... talvez ... e talvez :)
    talvez nem gostem da história...


    Enfim...qualquer coisa, digam.
    até logo

    obrigada por seguirem
    Bj
    teresa

    ResponderEliminar
  4. Miguel B:
    Tão bom esse embalo…

    Maria:
    Já te disse tudo lá na obra do trolha, fios de prumo são demasiados, logo a quem me refiro não és tu. Beijo e volta que o teu fio aqui vai ser apreciado!

    Rei Lagarto III:
    Não! Depois deu-me para muito mais….

    ResponderEliminar